Lisbon,
09
Novembro
2016
|
18:31
Europe/Lisbon

CBRE coloca Sealed Air na Quinta da Fonte

A CBRE, líder mundial na prestação de serviços para o setor imobiliário, é a consultora responsável pela recente colocação da Sealed Air no Office Park Quinta da Fonte, em Oeiras. O novo escritório da multinacional americana tem cerca de 800 m2 e localiza-se no Edifício Q61 - D. Amélia, propriedade da UBS Real Estate GMBH.

Nesta transação a CBRE representou a Sealed Air, cliente corporativo da consultora, estando envolvida no processo de procura, selecção e negociação da nova sede, bem como do projeto (arquitetura e especialidades) e da gestão das obras de adaptação do escritório.

A Sealed Air é líder mundial em soluções de higiene e limpeza para o mercado institucional, servindo clientes nos sectores de hotelaria, restauração, retalho, saúde, alimentos e bebidas, bem como no tratamento de edifícios. Os novos escritórios na Quinta da Fonte vão reunir as três áreas de negócio da multinacional: Diversey Care, Food Care e Product Care.

André Almada, Diretor Sénior de Agência de Escritórios, Comércio, Industrial e Logística
Este projecto constituiu um enorme desafio para a CBRE, que foi responsável pelo levantamento das necessidades das diferentes linhas de negócio da empresa e identificação da melhor solução imobiliária, que potenciasse o posicionamento e a imagem da Sealed Air junto dos seus clientes e parceiros. O novo escritório da Sealed Air foi desenhado à medida da empresa e suportado nas novas tendências dos espaços de trabalho, assegurando um misto de contemporaneidade e simplicidade. O conceito do projeto irá contribuir decisivamente para um maior espírito colaborativo entre as equipas e para um reconhecimento ainda maior da marca no mercado.
André Almada, Diretor Sénior de Agência de Escritórios, Comércio, Industrial e Logística

Para Inês Taveira, Country Marketing Lead da Diversey Care, “Ao fim de 40 anos, sentimos necessidade de mudar de instalações. Não só porque desde que fomos adquiridos pela Sealed Air fazia mais sentido ter as três áreas de negócio juntas num mesmo espaço de forma a criar mais sinergias e otimizar recursos; mas sobretudo por uma necessidade de modernização dos espaços e adequação à oferta que a companhia tem hoje no nosso mercado”.